Login Senha

Detecção de Reovírus Aviário

 

O diagnóstico presuntivo de artrite viral pode ser feito com base em sinais e lesões que, no entanto, não são patognomônicos, podendo se assemelhar às causadas por Mycoplasma synoviae, estafilococos ou outras bactérias. O envolvimento principalmente dos tendões extensores e flexores digitais do metatarso, e da infiltração de heterófilos no coração, ajudam a diferenciar a infecção por reovírus de doenças semelhantes causadas por esses outros agentes.

A demonstração do vírus no material clínico é essencial para confirmar a causa, seja pelo isolamento, ou por métodos moleculares, em especial a Reação em Cadeia da Polimerase (PCR), utilizada por ser rápida, sensível e específica (1).

O novo kit  NewGene REOAmp. utiliza a RTqPCR para o diagnóstico laboratorial de Reovírus Aviário, agregando robustez, reprodutibilidade e repetibilidade.

 

O Reovírus e a Artrite Viral/Tenossinovite

A doença associada a reovírus mais bem definida e mais prontamente diagnosticada em frangos é a artrite viral, por vezes referida como tenossinovite. A doença foi reconhecida em praticamente todas as principais áreas produtoras de aves no mundo, principalmente como uma doença de frangos pesados tipo carne, mas também em raças leves.

Complicações

Apesar de serem considerados ubíquos em aves comerciais e, na maior parte dos casos, parecerem inofensivos (frequentemente encontrados em galinhas clinicamente normais), os reovírus aviários foram isolados de uma variedade de tecidos e órgãos em frangos afetados por condições de doença variadas, incluindo artrite/tenossinovite virais, doença entérica, imunossupressão e síndrome de má absorção. A doença que ocorre após a infecção por reovírus é muito dependente da idade do hospedeiro, do estado imunológico, do patotipo do vírus e da via de exposição. As interações com outros agentes infecciosos podem resultar em diferenças tanto na natureza como na gravidade da expressão da doença. Em aves de corte jovens, as perdas econômicas relacionadas a infecções por reovírus são associadas ao aumento da mortalidade, artrite viral/tenossinovite e pelo comprometimento geral de desempenho no ganho de peso, na conversão alimentar, com crescimento desigual e perdas na comercialização de aves afetadas pela desclassificação no abate. Os lotes reprodutores que desenvolvem artrite viral, imediatamente antes do início ou durante a produção, podem apresentar, além da claudicação, aumento da mortalidade, diminuição da produção de ovos, incubabilidade/fertilidade subótima e transmissão vertical do vírus à progênie.

 

 

Referência:

 

1. JONES, Richard C. Reovirus infections. Diseases of poultry, 12th ed. YM Saif, AM Fadly, JR Glisson, LR McDougald, LK Nolan, and DE Swayne, eds. Iowa State university Press, Ames, IA, p. 309-322, 2008.

 

 

 



VEJA MAIS NOTÍCIAS >>